SEGUIDORES

OBRIGADA POR SEGUIREM ESTE BLOG

sábado, 28 de maio de 2011

TEMPLO




O I. O Templo de Salomão teve por modelo o Tabernáculo; porém, para aquele se dobraram as dimensões, e a mobília e a ornamentação do Templo eram em escala mais magnificente. O Templo em si media 60 côvados de comprimento, 20 de  largura e 30 de altura (ver Medidas). Foi construído de pedras antecipadamente preparadas e cobriu-se com pranchões e tabuados de cedro (I Reis 6:2, 7:9). O soalho era de cipreste, coberto de ouro e por dentro forraram-se as paredes com cedro, coberto de ouro. Nenhuma pedra era vista (I Reis 6:15, 18, 20, 22, 30; II Crôn. 3:5).



O Lugar Santíssimo, ou o Oráculo, tinha a forma de cubo, medindo 20 côvados de cada lado (I Reis 6: 16,20). Nele se encontravam a arca do pacto do Senhor e dois querubins feitos de pau de oliveira cobertos de ouro, cada um da altura de 10 côvados e com asas de 5 côvados  (I Reis 6:19, 23-28; 8:6,7; II Crôn. 3:10-13; 5:7,8). O véu com cadeias de ouro e duas portas fazia divisão entre o Lugar Santíssimo e o Lugar Santo, ou o Santuário (I Reis 6: 21, 31, 32).



O Lugar Santo, ou o Santuário, tinha 40 côvados de comprimento, 20 de largura e 30 de altura (I Reis 6: 17). Nas paredes, possivelmente perto do teto, havia janelas. O Lugar Santo continha o altar de incenso, de cedro coberto de ouro (I Reis 6:20, 22, 7: 48), dez castiçais e dez mesas  (II Crôn. 4:7,8). No Santuário as portas eram de cipreste (I Reis 6: 33, 34).

Contra as paredes laterais e a dos fundos da casa, edificaram-se três andares de câmaras que eram usadas para os oficiais e como depósito (I Reis 6:5, 6,8, 10). A frente ficava o pórtico com 20 côvados de comprimento e 10 de largura (I Reis 6:3 cf. I Reis 6:29, 30; II Crôn. 3:4), diante do qual havia duas colunas de bronze, chamadas Jaquim e Boaz, de 18 côvados de altura e tendo capitéis em formato de lírios (I Reis 7:15-22; II Crôn. 3:15-17).



Quanto aos pátios, alguns opinam que era dois - o pátio grande (II Crôn. 4:9) para Israel e o pátio interior (I Reis 6:36) para os sacerdotes; mas outros entendem que existia um só pátio, com uma parte reservada para os sacerdotes. Fosse como fosse, lemos que se cercava de três ordens de pedras lavradas com uma ordem de vigas de cedro e que tinha portas (I Reis 7:12; II Crôn. 4:9). No pátio, perante o Templo, encontravam-se o altar de bronze (II Crôn. 4:1), o mar de bronze assentado sobre doze bois em grupos de três (I Reis 7:23, 25, 39; II Crôn. 4:2-5, 10), e dez pias de bronze (I Reis 7:38, 39; II Crôn. 4:6).
O Templo foi incendiado por Nebuzaradão, general de Nabucodonosor, 587 a.C. (II Reis 25:8, 9).



II. O Templo de Zorobabel. Ao voltarem do cativeiro, sob Zorobabel, os judeus erigiram esse Templo. Cingiu-se ao modelo do Templo anterior, ainda que com proporções diferentes e em escala menos magnificente (Esd. 6:3, 4).

No segundo ano depois da volta, lançaram-se os alicerces do Templo (Esd. 6:1 e seg.), mas as obras foram impedidas pelos samaritanos que acusaram os judeus perante Artaxerxes (Esd. 4:1 e seg.). Recomeçado o trabalho em 520 a.C., no segundo ano do reinado de Dario (Esd. 6:1 e seg.), foi terminado em 516 a.C. (Esd. 6:15).

O Templo de Herodes subsistiu o de Zorobabel. Começaram-se as obras cerca de 19 a.C, e só terminaram em 63-64 d.C. (cf.João 2:20). A área aumentou o dobro das dimensões anteriores. O próprio Templo reproduziu o plano antigo com exceção da altura, que foi de 40 côvados em vez de 30. O Lugar Santíssimo era separado do Lugar Santo por um véu (Mat. 27:51); Heb. 6:19; 10:20), e estava vazio. A extremidade oriental estava ladeada de duas alas, fazendo com que a frente do Templo medisse 100 côvados de comprimento. Além do pátio dos sacerdotes, havia um pátio grande, do qual a parte adjacente ao Santuário reservava-se para os homens de Israel, e parte oriental para as mulheres de Israel. Esses pátios estavam cercados por muros grossos (Ef. 2:14). A porta magnífica ao muro oriental talvez fosse a Porta Formosa de Atos 3:2. Desses recintos ficava o pátio grande dos gentios, onde os cambistas se assentavam e onde os negociantes exibiam seu gado à venda.




O Templo de Herodes foi o maior e o mais suntuoso dos três. Durante o cerco de Jerusalém, em 70 d.C., contra as ordens de Tito, um soldado romano o incendiou. (Ver Jerusalém

Nenhum comentário:

Postar um comentário