SEGUIDORES

OBRIGADA POR SEGUIREM ESTE BLOG

sábado, 28 de maio de 2011

CURIOSIDADE BÍBLICA: VIDE, VIDEIRA, VINHA




Desde os tempos primordiais cultivava-se a vide no Canaã (Gên. 9:20, 21). Os nomes de lugares, como Escol (cacho), Gate (lagar), etc., e o número de lagares antigos que se encontram na terra, atestam a sua prevalência. Nas Escrituras, o vinho (ou mosto) é muitas vezes mencionado, juntamente com o grão e o azeite, como um dos produtos principais do país (Deut. 6:11; 7:13; 8:8; Jer. 5:17; 39;10; Os. 2: 8). As regiões de Hebron e o Líbano eram famosas pela qualidade das suas vinhas (Núm. 13:22-24; Os. 14:7). Nos tempos antigos, julgamos que as qualidades principais de uvas eram de cor bem escura, tom grená, ou azul (cf. sangue de uvas, Gên. 49: 11, etc.). Vinhas situadas nas colinas, onde não se podia usar o arado, era cultivado com o alvião, sustentadas nas encostas por degraus apoiados por muros de pedras que evitavam a erosão, e cercadas de sebes ou paredes (Núm.22: 24, 25; Is. 5:5; 17:11) por causa do gado e animais selvagens. Os trabalhadores ou guardas moravam em cabanas ou torres (Is. 5:2; Jó 27:18). As uvas eram pisadas no lagar (Is. 16:10), o qual frequentemente se talhava em pedra, tendo ao lado, embaixo do respiradouro pelo qual o mosto saía, o vaso coletor e dali o líquido era tirado para odres ou ânforas (Jer. 48:11; Jó 32:19). A vindima, que era em setembro e outubro, era estação de júbilo geral (Juí. 9:27; Is. 16:10). Muitas vezes se deixavam secar as uvas e depois estas eram prensadas em bolos (I Sam. 25: 18; II Sam. 6:19; Os. 3:1).



Nenhum comentário:

Postar um comentário