SEGUIDORES

OBRIGADA POR SEGUIREM ESTE BLOG

sexta-feira, 8 de abril de 2011

A CRIAÇÃO DO HOMEM



INTRODUÇÃO:       A Bíblia ensina claramente a doutrina de uma criação especial, que significa que Deus fez cada criatura “segundo a sua espécie”.  Ele criou as várias espécies e então as deixou para que se desenvolvessem e progredissem segundo as leis do seu ser. A distinção entre homem e as criaturas inferiores implica a declaração de que “Deus criou o homem à sua imagem”.

       I.            O ENSINO DA BÍBLIA SOBRE A ORIGEM DO HOMEM

          1.           Segundo Gn 2.7, o homem é constituído de uma substância material, chamada corpo, uma substância imaterial que se divide em duas partes: alma e espírito (I Ts 5.23; Hb 4.12; Jó 7.11) a evidência da trindade do homem é que em Gn 2.7, a palavra de Deus diz literalmente no original: “... e (o Senhor Deus) soprou em suas narinas o fôlego das vidas. “certamente querendo dizer as vidas do espírito, alma e corpo”.

A.          O CORPO HUMANO:

O corpo é a parte material do homem, palpável, visível. É a sede dos sentidos, por meio dos quais a alma explora o mundo exterior.

1.   Os Seguintes Nomes que se Aplicam ao Corpo:

a)     Casa ou Tabernáculo (2 Co 5.1; Is 38.12; 2 Pe 1.13-14).

b)    Templo – o templo é um lugar consagrado para Presença de Deus (I Co 6.19-20; I Co 3.16).

2.     O corpo foi criado para nunca morrer, mas o pecado trouxe a morte (Rm 6.23; Gn 3.19), para que o corpo do homem não se tornasse imortal como a alma, Deus expulsou Adão do Éden (Gn 3.22-23).
§    O corpo de glória que o homem tinha antes de pecar, será restaurado aos justos no momento da ressurreição à vinda de Jesus (I Co 15.36-44, 52-54; Rm 6.11).
§    O corpo sempre integrará o homem; exceto durante o chamado “estado intermediário” (I Co 15.41-54).

B.      A ALMA HUMANA:

Por meio dela o homem tem consciência de si mesmo.
As faculdades da alma são:

a.     O intelecto
b.     O Sentimento
c.      A Vontade

§  É na alma do homem que está o seu EU, a sede dos sentidos, a personalidade, caráter, sentimentos, emoções, paixões, instintos, afeições, apetites e desejos.

§  É a alma que peca, envolvendo nisso o corpo e o espírito (Ez 18.4,20;  Mt 15.18 -19; Mq 6.7; Êx 30.15; Lv 17.11; Sl 119.11; Sl 139.23; Pv 4.23; I Pe 3.15; I Ts 5.23). Por isso, o Senhor Jesus resumiu a Lei dizendo em Mt 22.37:

“... de todo o teu coração...” = emoções, sentimentos.
“... de todo a tua alma...” = vontade e individualidade geral.
 “... de todo o teu entendimento...” = intelecto, mente e pensamento.

1)  Os Diversos Sentidos do vocábulo “alma” nas Escrituras: - O vocábulo alma aparece com seis diferentes sentidos nas Escrituras:

O Sentido real da alma: É alma significando alma mesmo (Gn 2.7). “alma vivente”, quer dizer alma viva.

 Alma significando o sangue: (Dt 12. 23; Lv 17.14). Isto apenas ressalta o valor do sangue.

è Alma significando o corpo, a pessoa física: (Gn 12.5; 46.27; Êx 1.5).

è Alma significando animal: (Gn 1.20). Se o sentido não fosse figurado, entenderíamos, por exemplo: “produzam as águas pessoas viventes”.

 Alma significando a vida: (Lv 22.3). Aqui a alma é chamada vida porque é ela a parte mais importante do ser. É ela que transmite vida ao corpo mediante o espírito.

 Alma significando o coração: (Dt 2.30) Tudo o que se atribui ao coração é apenas figuradamente; a referência mesmo é a alma, ao espírito ou ambos (Hb 20.22; Jr 17.9; Pv 4.23; Rm 10.10; I Ts 5.23; Sl 51.17; Is 57.15; 66.2).

3)    O ESPÍRITO HUMANO:

    O espírito humano é aquela parte pela qual temos comunhão com Deus e somente pela qual podemos compreendê-lo e adorá-lo (Jo 4. 23; Rm 1.9).
§  O espírito é a substância espiritual, viva, inteligente, invisível, sem carne e sem ossos, como conhecemos materialmente (Lc 24.39).

§  O espírito é a energia divina que Deus soprou no homem para que vivesse a sua alma (I Co 2.11; 5.4; Rm 8.16; Hb 12.23; Zc 12.1; Jó 12.10b).

§  Segundo a Bíblia e a experiência dos crentes pode-se dizer que o espírito humano tem três funções principais:


1.     Consciência – é o órgão de discernimento, que distingue o certo e o errado, independente do conhecimento da mente.

2.     Intuição – (ou sentido espiritual) – é o órgão que tem a faculdade de sentir do espírito humano. É aquele conhecimento que chega a nós, sem qualquer ajuda da mente, emoções ou vontade, chega intuitivamente.

§   As revelações de Deus e todos os movimentos do Espírito Santo tornam-se conhecidos do crente por meio da sua intuição.
§   O crente deve, portanto, estar atento a estes dois elementos: a voz da consciência e o ensino da intuição.
3.  Comunhão É adorar a Deus.  Nossa adoração a Deus e as comunicações de Deus conosco são diretamente no espírito. (espírito humano).

§    Estes três elementos da consciência, intuição e comunhão estão profundamente relacionados e funcionam coordenadamente.

4)        Observe os três grupos de versículos bíblicos, que nosso espírito possui em cada função:

a.     A função da consciência no espírito do homem:

Ø    Dt 2.30 –       “endurecerá”
Ø    Sl 34.18 –     “contrito”
Ø    At 17.16 –    “revoltava-se”

b.     A função da intuição (ou sentido espiritual) no espírito humano:

Ø    Mt 26.41 –              “pronto”.
Ø    Mc 2.8 -         “percebeu”
Ø    At 18.5 –       “pressionado”

c.      A função da comunhão no espírito do homem:

Ø    Lc 1.47 – “Exulta”
Ø    Jo 4.23 – “adoração”
Ø    Rm 1.9 -  “sirvo”
Ø    Rm 7.6 – “servimos”.

 O espírito não é a mente, nem à vontade, nem a emoção do homem; pelo contrário, ele inclui as funções da consciência, da intuição e da comunhão. É Aqui no espírito que Deus nos regenera nos ensina e nos conduz ao Seu descanso.

CONCLUSÃO>        A Palavra de Deus é autoridade para esclarecer tudo a respeito do homem no que concerne ao corpo, alma e espírito.

Que o Senhor nos abençoe em Cristo.

MARIA VALDA

Nenhum comentário:

Postar um comentário