Seguidores

domingo, 11 de março de 2012

QUEM É HÓRUS?




Na mitologia egípcia, Hórus (ou Heru-sa-Aset, Her'ur, Hrw, Hr ou Hor-Hekenu) é o deus dos céus, muito embora sua concepção tenha ocorrido após a morte de Osíris. Hórus era filho de Osíris.


Tinha cabeça de falcão e os olhos representavam o Sol e a Lua. Matou Seth, tanto por vingança pela morte do pai, Osíris, como pela disputa do comando do Egito.


Após derrotar Seth, tornou-se o rei dos vivos no Egito. Perdeu um olho lutando com Seth, que foi substituído por um amuleto de serpente, (que os faraós passaram a usar na frente das coroas), o olho de Hórus, (anteriormente chamado de Olho de Rá, que simbolizava o poder real e foi um dos amuletos mais usados no Egito em todas as épocas). Depois da recuperação, Hórus pôde organizar novos combates que o levaram à vitória decisiva sobre Seth.


O olho que Hórus feriu (o olho esquerdo) é o olho da Lua, o outro é o olho do Sol. Esta é uma explicação dos egípcios para as fases da lua, que seria o olho ferido de Hórus.


Alguns detalhes do personagem foram alterados ou mesclados com outros personagens ao longo das várias dinastias, seitas e religiões egípcias. Por exemplo, quando Heru (Hórus) se funde com Ra, o deus Sol, ele se torna Ra-Horakhty. O olho de Hórus egípcio tornou-se um importante símbolo de poder chamado de Wedjat, que além de proporcionar poder afastava o mau-olhado, pois segundo os egípcios os olhos eram os espelhos da alma.


Hórus é a segunda pessoa da "Tríade" egípcia, composta por Osíris, o pai, Hórus, o filho e, Ísis, a mãe.


Alguns autores sugerem que a história de Jesus pode ter sido baseada em várias outras histórias de deuses mais antigos, principalmente, Hórus. Em suas mãos Hórus carrega as chaves da vida, da morte e da fertilidade.

O primeiro filme da série "Zeitgeist", o documentário "O Deus que Não Estava Lá" e o filme de Bill Maher, "Religulous", expõem a idéia de que a história do mito de Jesus é uma cópia da história de Hórus.


Olho da Providência
 

O Olho da Providência é um símbolo exibindo um olho cercado por raios de luz ou em glória, muitas vezes dentro ou em cima de um triângulo ou de uma pirâmide. Costuma ser interpretado como a representação do olho de Deus observando a humanidade. É bastante usado na simbologia da maçonaria. Está presente do verso do Grande Selo dos Estados Unidos.


Na sua forma atual, o símbolo apareceu primeiro no oeste durante os século 17 e 18, mas representações do Olho que Tudo Vê pode ser encontrado já na Mitologia Egípcia, no Olho de Hórus. Em descrições do século XVII como o Olho da Providência algumas vezes aparece rodeado de nuvens. A adição posterior de um triângulo normalmente é visto como uma referência mais explícita da Trindade de Deus, no Cristianismo.


Em 1782 o Olho da Providência foi adotado como parte do simbolismo no verso do Grande selo dos Estados Unidos da América. O Olho foi introduzido pelo comitê original do projeto em 1776, e foi desenvolvido de acordo com as sugestões do consultor artístico Pierre Eugene du Simitiere. Um dos principais motivos é sua larga adoção pela Maçonaria e, sendo maçons os legisladores estadunidenses foi o seu uso difundido.
 
No selo, o Olho é cercado pelas palavras Annuit Cœptis, querendo dizer "Ele (o Olho da Providência) é favorável aos nossos empreendimentos" (tradução livre). O Olho está posicionado acima de uma pirâmide inacabada com treze passos, representando a origem dos treze estados e o crescimento futuro do país. A combinação sugerida seria a de que o Olho, favorece a prosperidade dos Estados Unidos.


O Grande Selo é usado para endossar documentos oficiais de Estados Unidos. Como tal, é reproduzido, junto com o Olho de Providência, nas costas de cada nota de um dólar.


Atualmente, alguns conspiradores fazem referência ao símbolo com suas organizações, especialmente Adam Weishaupt Bavarian's Illuminati. Este é possivelmente o único contexto em que o Olho é mostrado encaixado realmente em uma pirâmide.

Divulgando Hórus


A mídia atualmente vem promovendo mundialmente, através do cinema, música, TV e artistas essa simbologia de Hórus e tudo que ela representa. Promoção essa financiada por grupos diversos e que reverenciam a divindade. Utilizam até mesmo as famosas mensagens subliminares em vários de seus conteúdos e marketing. 


Porque Divulgar Uma Ideologia Religiosa Milenar Como Essa, Hoje?



A bíblia mostra no livro de Êxodo que o Egito e seus Faraós faziam uso da prática de bruxaria e magia dando um toque de divindade a imagem faraônica, o que aos olhos do povo era tomada por reverência e veneração.


Os impérios à medida que caiam, selavam suas crenças e devoção aos espíritos que chamavam de deuses, que sofriam apenas uma adequação cultural e social para a época. Silenciosamente essas crenças retornam em nossa atualidade com as mesmas práticas, mas, com uma nova roupagem em seus ritos e com um propósito: de manifestar e estabelecer uma nova ordem mundial religiosa e política. E para isso é preciso que haja um líder.

Nenhum comentário:

Postar um comentário